Teoria Do Conhecimento De Fotos

Poses perfectas para empreender

A interdependência dos países do centro e a periferia aumenta em condições modernas. De um lado, os países desenvolvidos interessam-se na preservação de fontes de matéria prima barata e combustível do desenvolvimento. Os países periféricos atuam como também mercado perspectivo extenso no qual é possível vender todas as mercadorias inclusive o obsoleto dos mercados do centro. E, além disso, para os países centrais são esferas de investimento de capital favoráveis. Tentam guardar estas posições pelo que possível.

A ordem econômica forma todo o caminho vital de cidadãos do estado de concreto, fornece a comunicação entre gerações, é uma base do progresso histórico e cria condições do desenvolvimento estável da nação.

Neste mercado a tecnologia transforma-se em mercadorias. A forma de mercadorias da tecnologia assume a sua entrada no mercado na forma da patente, uma experiência, uma experiência, as amostras separadas do equipamento. Estes tipos de mercadorias podem ser separadamente à venda, mas a compra de um pacote de inovações dá o maior efeito. Assim depois da compra do novo equipamento também o pacote de documentação acompanhante, instrumentos especiais e adaptações se compra ao mesmo tempo. O fornecedor firme instala o novo equipamento, executa a sua instalação, lançamento, transfere a experiência, garante o reparo durante certo tempo.

Assim a interdependência não retira as relações de interpaís. Mostram-se nas relações entre grupos regionais dos países, por exemplo, de regiões asiáticas, europeias e americanas e nas relações entre países industrializados e desenvolvimento. Os últimos consideram, às vezes não sem justificação que na interação com os países desenvolvidos permanecem o objeto de operação e surra de lucros excessivos.

No desenvolvimento o mercado mundial sensitivamente alocou dois componentes: mercado de mercadorias básicas e mercado de produtos terminados. Revolução científica e técnica moderna estratificada o mercado de mercadorias finais a três níveis exatamente seguintes: o mais baixo, médio, o mais alto. Como critério da sua alocação o nível da eficácia tecnológica da produção serve-se.

No entanto, entre grandes corporações multinacionais estão disponíveis agora e os naturais dos países em desenvolvimento da Ásia e a América Latina. A lista de tais corporações multinacionais encabeça "o Deu" (A república da Coreia), "Hutchison Uampa" de Hong Kong e "Semeks" do México.

No momento do acesso mais geral da classificação dos países da comunidade mundial é possível alocar: três grupos dos estados segundo a especificação de sistemas econômicos – os países com desenvolvido. a economia de mercado que se desenvolve e os países com economia de não-mercado; três grupos no grau de desenvolvimento (é baixo, assim assim, vysokorazvita; novos países industriais (NIC) do Sudeste Asiático e a América Latina; petroexporting altamente lucrativo (a Arábia saudita, o Koweit e o amigo; a menor parte de países desenvolvidos (LDC), inclusive os países mais pobres do mundo (o Chade, o Banglades, a Etiópia); várias uniões regionais e grupos de integração.

Naturalmente, depois do começo de reformas a ação de uma indústria de mineração neste grupo dos países agudamente aumentou na Europa Oriental e o CEI. Houve não porque os volumes da produção de matéria prima e energia mas porque as produções nos ramos de processamento se reduziram aumentadas.

Na segunda metade do XX século abaixo da influência de um número de fatores o mercado mundial sofreu um número de modificações essenciais. Em primeiro lugar, vários países da Ásia, a África e a América Latina ganharam a independência política que significativamente moveu à parte bordas da cooperação de comércio exterior. A revolução científica e técnica desenvolvida estimulou desenvolvimento de novos ramos e produções, trouxe um número de mercadorias essencialmente novas ao mercado mundial, criou o mercado de tecnologias.

Pode servir dos indicadores que caracterizam grau de envolvimento de país em comunicações econômicas mundiais, o seu papel na economia mundial como uma quota de exportação – a relação de preço de exportação ao preço do produto interno bruto (PIB), volume de exportação per cápita, estrutura de exportação e importação, volume de uma dívida externa em relação ao PBI, o volume de investimentos estrangeiros, etc. Na sua base é possível julgar não só o grau "da abertura" da economia, mas também o nível do desenvolvimento econômico do país.